Esporte no Batista: por trás de cada vitória, muito treino e perseverança!

Somente no último ano, a Escola Batista de Esportes (EBE) conquistou 26 títulos em campeonatos e torneios estaduais e nacionais. O número é um recorde da escola, que já soma mais de 40 anos de trajetória. O resultado é fruto do investimento feito na equipe técnica e também de muito trabalho do nosso time de atletas! Afinal, por trás de cada vitória, há horas e horas de treino, muita perseverança e foco.

Gabriel Rotheia sabe bem disso. O jovem formou-se em 2018 no Ensino Médio no Colégio Batista Mineiro e já venceu diversas competições no futsal pela EBE graças à sua dedicação ao esporte. “Para alcançar os objetivos no esporte, é preciso ter os pés no chão, ou seja, treinar diariamente, ter bastante responsabilidade e priorizar isso. Eu, por exemplo, já tive que abrir mão de sair várias vezes e de ir dormir mais tarde por causa do futsal”, conta.

Laura Felix, estudante da 1ª série e integrante da equipe de handebol do Batista, reforça, por sua vez, que ter disciplina na vida acadêmica é primordial para aqueles que querem ter futuro no esporte. “Eu tenho meu horário de estudar e tenho que me organizar para cumpri-lo. Do mesmo jeito que tenho que focar no jogo, preciso manter o foco nos estudos para ter um bom desempenho na escola também”, frisa.

Os estudantes concordam, contudo, que tanto o esforço tem valido a pena, já que o esporte no Batista tem papel educacional, gerando benefícios não só físicos como também socioemocionais e cognitivos. “Para mim, o esporte não é só questão profissional ou de ganhar dinheiro; é uma questão de realização pessoal, de gostar muito de jogar. Além disso, durante o tempo em que estive na equipe de futsal do Batista, aprendi a ser mais maduro e a lidar com as dificuldades do dia a dia. Tenho certeza de que esse aprendizado trazido pelo esporte irá me ajudar muito também nesta nova fase da minha vida, que é a faculdade, pois contribui muito para o desempenho acadêmico ao nos dar mais concentração e determinação”, ressalta Gabriel, que acabou de passar em primeiro lugar no vestibular de Biomedicina pela Fumec e já conquistou diversos títulos pelo Batista em campeonatos como Jogos Escolares de Belo Horizonte (JEBH), Jogos Escolares de Minas Gerais (JEMG), Metropolitano Escolar, Copa Mercantil do Brasil e Copa Batista do Centenário.

Já Laura destaca que a vida de atleta tem aprimorado seus relacionamentos interpessoais. “Sou apaixonada pelo handebol porque nos ensina a trabalhar em grupo, e a gente aprende muito sobre técnica e como controlar a força na hora do jogo”, destaca ela, que, pelo bom exemplo dentro e fora das quadras, tornou-se monitora da equipe de handebol sub-12 do Batista. “Gosto muito de poder passar o que sei para as pequenininhas”, afirma. Jogadora de handebol há cinco anos, ela já subiu ao pódio em competições como Copa Sesc, Metropolitano Escolar, Copa Batista do Centenário e Copa 100 do Batista.

Tags: