Mais do que aprender um idioma. Na Escola Batista de Idiomas (EBI), os estudantes recebem a oportunidade de ter contato direto com a cultura e com os nativos de outros países. No último mês de julho, cinco estudantes e cerca de dez ex-estudantes da escola puderam ter essa experiência ao serem enviados como intérpretes do Projeto Missionário Minas & Estados Unidos, realizado na cidade Pouso Alegre, no sul de Minas Gerais.  

A iniciativa é de igrejas batistas americanas e há 13 anos já conta com a parceria da EBI e da Convenção Batista Mineira. Nesta edição, cerca de 140 missionários dos Estados Unidos vieram para o projeto, de caráter social e evangelístico. A ação incluiu atendimento médico e dentário, construção de duas capelas, pintura de uma escola, doação de cerca de 500 óculos à população local, além de atividades de esportes, teatro e visitas evangelísticas e ministração de cultos. Os intérpretes atuaram como “ponte” de comunicação para a realização de todas essas ações.

“Esse é um trabalho sensacional feito com a comunidade. Além disso, é uma ótima experiência para os nossos estudantes que vão como intérpretes dos missionários americanos. Trata-se de uma experiência que vai muito além de praticar o idioma, porque gera impactos culturais e sociais. Isso porque os estudantes são confrontados com a cultura de uma cidade diferente, com a cultura americana e com a cultura das comunidades carentes, já que o projeto trabalha diretamente com pessoas em situação de risco social e econômico”, afirma a diretora da Escola Batista de Idiomas, Rita Miranda.

Sara Fernandes, estudante da EBI e da 1ª série do Colégio Batista Mineiro, foi uma das intérpretes do projeto e confirma: “Para mim, foi uma espécie de intercâmbio, porque, além de praticar o idioma, tive contato direto com nativos dos Estados Unidos, em uma cidade do interior de Minas que não conhecia”. A jovem estuda inglês há 5 anos na EBI, e essa foi a primeira vez que atuou como intérprete. “Eu já conhecia o projeto, mas nunca tinha tido coragem de participar. Este ano, porém, resolvi ir e foi além das minhas expectativas. Se não fosse a ajuda da Escola Batista de Idiomas, eu não teria passado por essa experiência maravilhosa. Pude colocar em prática tudo que aprendi nestes anos de estudos”, destacou Sara. 

A estudante deixou ainda um recado importante para os estudantes da EBI que ainda não participaram do projeto missionário. “Não duvide de si mesmo, porque se você estuda, se esforça, com certeza o seu inglês é suficiente. E, além da sua própria capacidade, os professores da Escola Batista de Idiomas ficam à disposição para nos ajudar. Essa é uma experiência linda, que proporciona muito aprendizado. Não tenha medo”, afirmou Sara.

Tags: