Brincadeira pode ser uma grande aliada no desenvolvimento da criança

O tapete indica que é hora de brincar com a mamãe. Izabella Discacciati faz questão de inserir brincadeiras tradicionais na rotina da filha Hadassa, de 2 anos e meio. “Eu incentivo a brincadeira que promove o contato com o real e não com o virtual, porque acredito que isso contribui para que a criança se descubra como ser humano e se desenvolva”, diz Izabella.

Sim, além de significar diversão, o brincar é um instrumento de crescimento para a criança, como explica Niliane Maciel, coordenadora pedagógica na unidade Floresta do Colégio Batista Mineiro. “O brincar é essencial para as crianças, pois, por meio da brincadeira, ela interage com o outro, faz comparações, amplia o vocabulário, elabora o mundo que a cerca, aprendendo sobre ele”, afirma Niliane, que é também pedagoga e psicopedagoga.

Por isso, as brincadeiras coletivas são ótimas para fortalecer as relações sociais. “O contato com os pares de idade, a convivência em áreas livres, ambientes coletivos e grupos sociais são fundamentais para que a criança construa habilidades essenciais para o seu desenvolvimento global”, explica Christiane Silva, que é diretora da unidade BH Castelo do Colégio, pedagoga, psicopedagoga e especialista em Neuroeducação.

O elemento “faz-de-conta” presente nas brincadeiras também contribui para o crescimento pessoal. “Como disse Vygotsky, ‘ao brincar, a criança assume papéis e aceita as regras próprias da brincadeira, executando, imaginariamente, tarefas para as quais ainda não está apta ou não sente como agradáveis na realidade’”, ressalta Niliane.

Mas será que toda brincadeira é válida? “Como educadora, acredito que o ideal é que a criança tenha contato o mais tarde possível com tecnologias. Hoje em dia, isso se torna um desafio, porque existem muitos conteúdos digitais atrativos para as crianças”, avalia Christiane.

Confira 6 benefícios do brincar!
1. Estimula o desenvolvimento motor
“A brincadeira pode ser uma forma de atividade física quando estimula a mobilidade da criança”, explica Niliane. Por isso, principalmente para os bebês, o brincar favorece o fortalecimento muscular e o equilíbrio, contribuindo para o desenvolvimento motor.

2. Contribui para o desenvolvimento social
Brincar é ferramenta de sociabilização. “As ferramentas tecnológicas usadas por essa geração não são tão eficazes quanto a brincadeira no sentido de proporcionar a relação com o outro e o contato físico com outras pessoas”, pontua Niliane.

3. Ajuda a desenvolver a linguagem
Especialmente para as crianças menores, o brincar ajuda no desenvolvimento da linguagem, uma vez que estimula a criança a expressar suas emoções e a se comunicar.

4. Ensina a lidar com a frustração
Nem sempre as crianças vão conseguir completar ou ganhar nas brincadeiras, o que pode gerar frustrações. “E aprender a lidar com a frustação é importante para o crescimento pessoal, já que elas passam a entender que muitas vezes as coisas não saem como o desejado”, lembra Niliane.

5. Trabalha o cognitivo 

Várias brincadeiras instigam a criança a pensar para vencer as etapas. Dessa forma, ela aprende a superar desafios, o que também contribui para o desenvolvimento cognitivo.

6. Proporciona diversão
Claro, brincadeira também é uma forma de diversão. “Os momentos de descontração são essenciais para se ter uma infância saudável”, afirma Niliane.

“Percebo que a brincadeira ajuda a criança no desenvolvimento psicomotor, social, da criatividade, além de ensinar a lidar com as frustrações”
Izabella Discacciati Mãe da estudante Hadassa

Tags: