Estudante do Colégio Batista de Betim conquista nota 1000 na redação do Enem

Das 4.122.423 redações corrigidas pelo Enem 2018, apenas 55 registraram nota 1000. A estudante do Colégio Batista Mineiro Bárbara Silva Vicentini foi uma delas. Estudante da unidade Betim, ela diz que, até pouco tempo, não tinha tanta habilidade em fazer redação. Conforme a jovem, foi o estudo direcionado para a escrita e o apoio do Batista que contribuíram para transformar essa realidade.

“No começo de 2018, disse para mim mesma que tinha que me esforçar para tirar uma nota ótima na redação. Por isso, passei o último ano fazendo redações semanalmente. Além disso, os professores do Batista sempre deram muito apoio para que a gente pudesse estudar e ter ótimos resultados. Tenho certeza que outros estudantes do Colégio também tiveram resultados bons por causa desse apoio da escola”, afirma Bárbara.

Neste ano, o tema da redação foi “Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet”. Para Bárbara, foi um desafio escrever sobre o assunto. “Talvez, por ter achado o tema não tão fácil, tenha me esforçado mais na hora de escrever. Eu já tinha feito redações sobre tecnologia e inclusão digital, mas nunca do jeito que foi abordado no Enem. Achei a proposta relevante, pois trouxe reflexão sobre como agimos na internet em relação aos dados pessoais que divulgamos sem mesmo saber quantas pessoas têm acesso a eles”, comenta. Além de muito estudo, o segredo da nota máxima? “Na hora, me lembrei de tudo que já tinha visto sobre o assunto e mantive a calma. O desespero atrapalha muito”, diz.

LEIA MAIS:

Jornal Estado de Minas – Desempenho melhora no Enem

Jornal O Tempo – Seis mineiros são nota 1.000 no Enem

Jornal Hoje em Dia – Mineiros são a receita do sucesso para tirar nota mil na redação do Enem

Com o sonho de cursar Medicina, Bárbara aguarda agora o resultado de dois vestibulares de universidades federais. “Estudar Medicina é minha vontade desde criança. Quero poder ajudar com o meu conhecimento as pessoas em situação de doença”, afirma ela, que já começou a pensar na área de atuação. “Penso em neurologia, porque acho essa uma área muito interessante, mas ainda não tenho certeza”.

Bárbara estuda no Colégio Batista Mineiro desde os 6 anos de idade. O diretor da unidade Betim, José Paulo da Silva, ressalta que ela sempre foi muito dedicada aos estudos. “A Bárbara é uma estudante dedicada, muito disciplinada nos estudos e uma pessoa que sempre demostrou ter objetivos claros e que se esforça para alcançá-los. É também uma pessoa que tem uma ótima relação com todos os colaboradores do Batista e com seus colegas. E nós ficamos muito satisfeitos por ver que o investimento na educação que a escola vem realizando tem tido resultados como esse na vida do estudante”, afirma o diretor. A mãe da estudante, Carla Vicentini, também é só alegria. “Ela sempre foi muito dedicada e sinceramente esperava esse resultado. Não estou cabendo em mim de orgulho”, diz.

Para tirar 1000 na redação do Enem, foram avaliados os seguintes critérios: domínio da forma padrão da língua nativa, compreensão da proposta do tema, seleção e organização das ideias, demonstração de conhecimento da língua necessária para argumentação, e elaboração de propostas de solução para os problemas propostos. Dois corretores são responsáveis pela análise da redação e devem dar uma nota entre 0 e 200 para cada categoria. O resultado final é dado pela média de cada uma das pontuações. Caso haja qualquer discordância entre as análises feitas pelos dois avaliadores, um terceiro corretor é acionado.

Bárbara Vicentini estudou no Colégio Batista desde os 6 anos de idade
Tags: