Nos dias 30 de setembro e 1º de outubro, o Colégio Batista Mineiro recebeu, numa parceria com o museu da Força Expedicionária Brasileira (FEB) e com o apoio de colecionadores, a exposição ‘Olhares sobre a guerra e a paz’, que retrata cenários da guerra com artefatos da 2ª Guerra Mundial. A intenção era orientar os alunos e o público externo sobre a distinção entre tecnologia bélica e os impactos humanitários dos conflitos no século XX.

Visitantes e alunos tiveram a oportunidade de conhecer mais a respeito da história dos 25 mil brasileiros que lutaram contra o nazifascismo em 1944. Havia, por exemplo, carros de combate usados na Guerra do Vietnã e durante o regime militar do Brasil.

Vera Lúcia, moradora do bairro Floresta, visitou a exposição e lembrou das histórias que seus avós contavam sobre a guerra, quando ela ainda era adolescente. “Quando meus avós eram vivos, eles me falavam sobre o sofrimento quando escutavam pelo rádio os noticiários sobre o povo inglês que morria na guerra contra Hitler e seu exército aéreo, que devastou uma cidade inteira na Inglaterra”.

A mostra reuniu peças particulares de colecionadores, usadas pelos antepassados destes em combates ou alojamentos, como por exemplo carros militares, equipamentos médicos, peças de artilharia, capacetes, uniformes e insígnias.

Conheça o acervo

  • Carros da 2ª Guerra
  • Jipes do regime militar brasileiro (década de 1970)
  • Carro da Guerra do Vietnã
  • Equipamentos médicos
  • Reprodução de um posto médico com manequim de soldado ferido
  • Equipamentos individuais de soldados da Força Aérea Brasileira (FAB), ingleses e estadunidenses
  • Uniforme de piloto (FAB)
  • Artilharias rebocadas por jipe
  • Capacetes (Aliados)
  • Boinas e bíblicos
  • Armas icônicas
  • Insígnias soviéticas / estadunidenses
  • Reprodução de um rancho (fogareiro, ração e alimento dos soldados em guerra).

Carlos Daher, diretor do museu da FEB, disse que muitas peças da sua coleção estão expostas no museu. “Aos 16 anos ouvi a respeito da 2º Guerra Mundial e me interessei pelo assunto. Além disso, membros da minha família sofreram com todo o horror da guerra, e isso passou a ser uma história de todos nós. Isso me motivou a colecionar peças que foram usadas na guerra, e a primeira foi o cantil de água usado por soldados brasileiros em combate. A partir daí veio a coleção de carros”.

O acervo facilitou a compreensão dos alunos sobre a participação do Brasil na 2ª Guerra Mundial e a necessidade de auxiliar na construção do saber a respeito de um novo mundo pacífico, fazendo assim do evento um sucesso. 

“Que a paz de Cristo seja o juiz em seus corações, vistos que vocês foram chamados a viver em paz como membros de um só corpo”. Colossenses 3.15

Tags: