Rede Batista promove evento internacional para debater liderança entre os jovens

A Rede Batista de Educação trouxe pela primeira vez para o Brasil o The Global Leadership Summit, focado na transformação de jovens em líderes. O Summit Batista Jovens Líderes 2015, idealizado a partir da visão do Bill Hybels, teve a sua primeira edição neste sábado (7.11) nas dependências do Batista, inaugurando assim uma nova fase para os jovens de Minas Gerais e de todo Brasil.  É um evento criado para dar asas à imaginação dos jovens, de modo que eles jamais tenham dúvidas de aonde podem chegar se trilharem o caminho certo. O The Global Leadership Summit é uma experiência em nível mundial para pessoas que querem aperfeiçoar sua liderança. Mais de 260 mil líderes de todo o mundo participaram do The Global Leadership Summit 2015.

O encontro Summit Batista Jovens Líderes 2015 contou com palestras de Blake Mycoskie, fundador e principal doador de calçados da TOMS e idealizador do conceito “One for One”; Ed Catmull, co-fundador da Pixar e presidente da Walt Disney Animation Studios; e John Ortberg, pastor sênior da Menlo Park Presbyterian Church e um dos principais líderes do movimento mundial de formação espiritual. As palestras internacionais foram apresentadas em vídeo. Entre os brasileiros que serviram de inspiração para os jovens estavam Guilherme Pereira Junior, diretor de relações com investidores da Itautec S.A., e a entrevistada Gabriela Carvalho, analista de gestão em saúde da Fundação Oswaldo Cruz. Junior falou sobre sua experiência profissional como líder, destacando algumas características humanas, como por exemplo, impulsividade, superficialidade e impaciência, e ainda citou como exemplo Neemias, um líder bíblico. “Nem todo mundo nasce líder, mas todo mundo pode ser um líder, desde que se trabalhe e desenvolva esta característica”, ressalta o diretor de relações com investidores.

Aluno do Batista, Marcelo Martins, 16, 2º ano do Ensino Médio, disse que o encontro abriu a sua mente. “Os palestrantes compartilharam suas experiências profissionais, o que ajuda bastante, pois estamos prestes a iniciar uma carreira. Eu já me vejo como um líder, seja dentro da minha casa ou na escola, pois para mim é muito natural tomar iniciativas e decisões. E o Summit me fez pensar mais ainda sobre liderança e apontou novas possibilidades”, conclui Martins.

Segundo a diretora da Faculdade Batista de Minas Gerais, Thaís Lacerda, o intuito deste evento foi focar nos jovens. “Temos a missão de formar cidadãos para a transformação da sociedade. E isso se dá não só por meio da academia, mas também através de valores. O objetivo da realização do Summit Batista foi influenciar este ambiente em que estamos inseridos, os jovens no início da capacitação para uma carreira. Queremos que percebam a responsabilidade que têm como futuros líderes da nossa sociedade”, explica a educadora.

Para o diretor de Comunicação da Rede Batista de Educação, Claudinei Franzini, a realização de um evento deste porte representa um importante passo na formação integral dos alunos e dos jovens da capital mineira. “Esse encontro mostrou a nossa preocupação com o futuro, que está nas mãos dos nossos jovens. Por isso, buscamos conectar esse público potencial com o que há de melhor no mundo para informá-lo e prepará-lo para a vida”, completa o executivo.

A aluna da EJA do Colégio Batista, Ceci Soares dos Santos, 60, afirmou que o encontro foi mais do que ela esperava. “Este evento realmente trouxe luz aos meus olhos. Sou consultora de cosméticos, e o que eu aprendi com o Summit vou praticar no meu dia a dia”, comenta a estudante.

A família (marido e filho) da administradora Roseli Oliveira, 40, participou do Summit e gostou muito do assunto proposto e da forma que tudo foi conduzido.  “A mim e ao meu marido, mesmo com a nossa experiência profissional, o Summit nos proporcionou novos horizontes, além de incentivar e esclarecer nosso filho sobre o tema liderança”, comenta a administradora.

Exemplo de liderança

Entrevista especial com Gabriela Carvalho, analista de gestão em saúde da Fundação Oswaldo Cruz

Gabriela contou sua experiência profissional, passando por voluntariado e projetos executados. Perguntada sobre o que é mais difícil de fazer para sustentar a ética no ambiente de trabalho, ela foi bastante contundente ao afirmar que “temos que seguir as leis, e acreditar na ética é um exercício, pois vale à pena seguir o que foi ensinado”.

Para Arleson Samuel Alves A. Estes, aluno de 16 anos do Colégio Batista, o que mais chamou sua atenção na entrevista de Carvalho foi a maneira como ela conduziu sua vida e as escolhas acertadas que fez. “Percebi também que ela escolheu alguém de autoridade para aconselhá-la, para ajudá-la a colocar os possíveis planos no patamar em que ela estava no momento”, comentou.

Já Léia Aderlane, professora e coordenadora da 2ª série do Ensino Médio do Colégio Batista Mineiro (Unidade Floresta BH), percebeu de forma clara e objetiva como a entrevistada sabia exatamente aonde ela queria chegar e como fazer isso. “Portanto essa trajetória de vida realmente é um exemplo de liderança e garra para os nossos alunos”, afirma a coordenadora.

“Entre Aspas” Gabriela Carvalho

Identifique o propósito de Deus nas pequenas coisas.

As grandes soluções vêm da crise.

Fracasso: natural, a pedra está no caminho de quem se propôs a andar.

Duas atitudes: dó de si, ou pensar no que eu posso melhorar.

O descontentamento gera coisas boas.

Resolva tudo da melhor forma possível.

Não tenha o coração árido.

Vista-se de humildade. Peça ajuda.

 

Confira as fotos

Tags: