Projeto Falando a Verdade do Batista traz o regente do Coral Black to Black

O músico Bruno Graça é atualmente regente de um coral formado por mais de 250 vozes, o Black to Black. Bacharel em canto (UEMG), pós-graduado em voz profissional (Unyleya) e em canto (Unasp), quem o vê hoje não imagina que essa carreira só começou graças à generosidade de uma pianista. “Ela foi um anjo enviado por Deus para a minha vida”, afirmou Bruno, durante mais uma edição do projeto “Falando a verdade”, realizado neste mês de maio na unidade Floresta do Colégio Batista Mineiro.

Promovida pela equipe da Capelania do Colégio, por meio de testemunhos reais e inspiradores, a iniciativa tem o objetivo de levar uma reflexão sobre como Deus age e espera que agimos em nossas vidas. A ação é destinada a estudantes do 6º ano do Ensino Fundamental até a 3ª série do Ensino Médio, e conta sempre com palestras e apresentações artísticas.

Na ocasião, Bruno compartilhou com os estudantes que aprendeu a tocar piano após conhecer uma escola de música. “Eu estudava em frente a uma escola de música. Todos os dias, eu ficava atrás da porta ouvindo eles tocarem. Um dia, encontrei essa porta aberta e resolvi entrar”. Ao entrar, foi grande a surpresa do regente: a professora de piano perguntou se ele sabia tocar o instrumento. “Eu disse que sim (risos)”, afirmou Bruno, que mal sabia tocar três ou quatro acordes.

Sabendo que Bruno não tinha condições de arcar com os custos das aulas, a partir daquele dia, a professora decidiu ensiná-lo a tocar piano gratuitamente. “Naquela época eu tinha 12 anos. (…) E por sete anos ela me deu aulas de graça e cuidou de mim. Eu me lembro de chegar àquela escola de música todos os dias e encontrar um marmitex que ela tinha comprado para o meu almoço. (…) Quando Deus abre uma porta, você precisa entrar, porque lá Ele vai te dizer várias coisas e relevar os planos que Ele tem para você”, destacou. “Existe alguém na sua vida que também foi preparado por Deus para que você se torne quem Ele deseja”, acrescentou Carolina Werneck, coordenadora da Capelania das Séries Finais do Colégio Batista.

Resgatando talentos
O Coral Black to Black, do qual Bruno é regente, possui repertório cristão e é inspirado nos grupos musicais das igrejas pentecostais americanas. Assim como fez a primeira professora de piano de Bruno, o coral tem a proposta de transformar vidas e resgatar talentos muitas vezes esquecidos ou escondidos. O coral nasceu em 2016 com 15 integrantes e conta hoje com mais de 250 vozes, além de instrumentistas e colaboradores.

Tags: