O que você precisa saber sobre a BNCC?

Se você possui um filho em idade escolar, certamente já ouviu falar da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Apesar de ser um assunto bastante falando no ambiente escolar, muitas famílias ainda têm dúvidas sobre os reais impactados da BNCC.

Por isso, neste artigo vamos esclarecer os principais pontos sobre como funciona e o motivo da BNCC ser tão importante para a educação básica, estipulando eixos temáticos e direitos de aprendizagem na escola.

Qual é o objetivo da BNCC?

Antes de tudo, é importante entender quais são os objetivos da BNCC. De forma geral, a Base Nacional tem o intuito de balizar a qualidade da educação no Brasil. Tem também o objetivo de promover o acesso à formação integral do estudante. Para isso, ela desenvolve as habilidades cognitivas do aluno, mas também proporciona sua integração com o meio social, físico, cultural e emocional.

Em resumo, a BNCC veio para orientar a elaboração de projetos curriculares em todas as instituições de educação básica no Brasil. Ela pretende também impactar a formação de professores, as avaliações de ensino e os livros didáticos distribuídos no território nacional.

Diante disso, todos os estabelecimentos educacionais, públicos e privados devem se adequar gradativamente às normas da BNCC. É importante lembrar que a Base Nacional não é um documento engessado. Isso porque o  documento permite que 40% dos conteúdos sejam explorados de maneira diversificada pela instituição de ensino. Assim, cada escola pode ajustá-lo à realidade local em que está inserida.

Como a BNCC trabalha o desenvolvimento do seu filho?

A Base Nacional Comum Curricular trabalha o desenvolvimento do aluno por meio de competências e habilidades que se espera que ele alcance ao longo do ensino básico. Na BNCC, competência é entendida como a mobilização de conhecimentos (conceitos e procedimentos), habilidades (práticas, cognitivas e socioemocionais), atitudes e valores para resolver demandas complexas da vida cotidiana, do pleno exercício da cidadania e do mundo do trabalho.

Sendo assim, a BNCC estabelece 10 competências gerais para a educação básica. Essas competências devem ser trabalhadas em sala de aula e reafirmadas em materiais pedagógicos.

Veja a síntese das principais características de cada competência:

1. conhecimento;
2. pensamento científico, crítico e criativo;
3. repertório cultural;
4. comunicação;
5. cultura digital;
6. trabalho e projeto de vida;
7. argumentação;
8. autoconhecimento e autocuidado;
9. empatia e cooperação;
10. responsabilidade e cidadania.

Tudo isso converge para uma formação humana e integral que caminha para a construção e fortalecimento de uma sociedade justa, democrática e inclusiva.

Qual é a importância das competências para o estudante?

A BNCC indica quais são as competências que o aluno deve desenvolver e quais habilidades são essenciais para o seu aprendizado. Assim, a partir disso, as redes de ensino puderam adequar seus currículos, tomando a Base Curricular como referência e levando em conta as necessidades e as possibilidades dos seus estudantes.

Isso impacta diretamente no cotidiano do aluno, uma vez que traz igualdade de oportunidades para que todos ingressem, permaneçam e aprendam na escola. Isso é possível devido ao estabelecimento de um patamar de aprendizagem e desenvolvimento a que todos têm direito.

Por isso, as contribuições da Base Curricular são importantes para que o aluno tenha a oportunidade de receber os estímulos adequados para o desenvolvimento das competências e habilidades necessárias para vencer os desafios do mundo moderno.

Quais são as mudanças para o currículo escolar?

A Base Nacional Comum Curricular é estruturada de modo a explicar as competências que os estudantes devem desenvolver ao longo das três etapas da educação básica.

Educação Infantil

De acordo com as diretrizes da BNCC, a novidade para esse segmento é a inclusão de crianças com menos de 1 ano de vida no novo currículo escolar. Esse público passa a ser um compromisso da nação e não mais uma proposta independente como previa a antiga legislação.

Contudo, para que esses alunos tenham condições de se desenvolver, a BNCC define seis direitos de aprendizagem e desenvolvimento necessários à educação infantil: conviver, brincar, participar, explorar, expressar e conhecer-se.

Considerando os direitos de aprendizagem e desenvolvimento, a BNCC estabelece cinco campos de experiências nos quais a criança pode aprender e se desenvolver:

  1. eu, o outro e o nós;
  2. corpo, gestos e movimentos;
  3. traços, sons, cores e formas;
  4. escuta, fala, pensamento e imaginação;
  5. espaços, tempos, quantidades, relações e transformações.

Ensino Fundamental

Para essa fase da educação básica, a BNCC prioriza a valorização cultural, a comunicação ampla, o incentivo ao estudo do pensamento científico, o autoconhecimento e o acesso plural à tecnologia.

Para que essas habilidades sejam exploradas adequadamente, o Ensino Fundamental foi organizado em cinco áreas do conhecimento:

  1. Linguagens: português, artes, educação física e inglês;
  2. Matemática;
  3. Ciências da Natureza: ciências;
  4. Ciências Humanas: geografia e história;
  5. Ensino Religioso.

Ensino Médio

O Ensino Médio também teve impactos com as normas da BNCC. Os conteúdos aprendidos pelos alunos nas escolas a partir de agora devem focar nas necessidades do mercado de trabalho com o objetivo de prepará-los para a vida profissional.

A carga horária também foi alterada, sendo estendida de 4 para 5 horas de permanência do estudante na escola.

Para a implementação destas e outras mudanças, a estrutura do Ensino Médio foi organizada por áreas do conhecimento.

  1. Linguagens: português, inglês, arte e educação física;
  2. Matemática;
  3. Ciências da natureza: biologia, física e química;
  4. Humanas e sociais: história, geografia, filosofia e sociologia;
  5. Formação técnica e profissional.

A intenção não é excluir as disciplinas construídas ao logo de toda a história educacional brasileira. A ideia é fortalecer as relações entre elas e sua contextualização para apreensão e intervenção na realidade. Dessa forma, a Base requer dos professores um trabalho em conjunto no planejamento e execução das propostas de ensino e aprendizagens. Com isso, espera-se também o fortalecimento da interdisciplinaridade.

A partir de quando a BNCC será implementada?

A implementação desse novo modelo curricular está prevista para acontecer em 2022. Mas, para este ano de 2020, as escolas já devem iniciar a reelaboração da proposta pedagógica a fim de contemplar as orientações da BNCC.

Aplicação da BNCC na escola

Mesmo antes da criação da Base Nacional Comum Curricular, o Colégio Batista Mineiro já desenvolvia iniciativas apresentadas pelo documento. Entre elas, está o Programa de Formação Socioemocional. O trabalho teve início há quase 20 anos, sendo um dos pioneiros no Brasil, e está fundamentado em valores éticos e morais.

Ao todo, o programa tem como base 16 competências e 43 habilidades socioemocionais, como autoconfiança, cooperação, tomada de consciência, reflexão crítica, empatia, entre outros. A escola trabalha ainda com o estudante 52 virtudes, entre elas: gratidão, discernimento, entusiasmo, respeito, generosidade, justiça, verdade e coragem.

Sendo assim, o Programa de Formação Socioemocional é uma das iniciativas do Colégio Batista que visa a formação integral dos estudantes e está alinhada às exigências da BNCC. Isso é possível porque permite que os alunos também desenvolvam dentro da escola habilidades socioemocionais e competências requeridas pela Base Nacional.

Como a Base Nacional Curricular Comum afeta as famílias?

O estabelecimento claro dos objetivos de aprendizagem permitirá às famílias um melhor acompanhamento da educação de seus filhos e um maior entendimento em relação à qualidade dessa educação. Por consequência, as famílias poderão participar mais ativamente do processo de ensino-aprendizagem dos alunos.

Gostou do nosso conteúdo sobre a BNCC e como ela impacta na formação escolar do seu filho? Então, veja o vídeo abaixo no qual apresentamos mais informações sobre o tema.

Tags: