Nutricionista ensina como preparar o lanche escolar de forma saudável, rápida e com muito sabor

“Cuidar da alimentação dos filhos é um ato de amor”, lembra a nutricionista do Colégio Batista Mineiro, Mercedes Campolina. A questão, porém, é que, em meio à correria do dia a dia, elaborar um lanche escolar saudável não é uma tarefa fácil de cumprir. Se a missão for deixá-lo atrativo aos olhos de crianças e adolescentes, fica mais difícil ainda, principalmente quando a ideia é fazer um cardápio saboroso. Mas não se preocupe! Caso tenha se identificado com essa realidade, a boa notícia é que há estratégias para facilitar esse trabalho.

Para começar, Mercedes ensina que é preciso considerar as necessidades nutricionais que o ser humano tem. “Comer bem significa ingerir vários tipos de alimentos e nutrientes, incluindo verduras, frutas, legumes e cereais, todos os dias e de forma balanceada”.

E se a criança ou o adolescente não gostar de nada disso? “Quando há rejeição a um alimento, o primeiro passo é verificar se há algum desconforto físico, como dor, mal-estar e febre. Visto isto, é preciso ter sempre em mente que o processo de educar exige informação, exemplo, paciência e perseverança. Podemos negociar algumas coisas, mas o adulto deve estar no controle da situação. Não podemos negociar a saúde”, avalia Mercedes.

Participação dos filhos
A nutricionista ressalta, contudo, que a alimentação não tem o propósito de promover apenas saúde, bem-estar e desenvolvimento físico, uma vez que também significa prazer, afeto e comunhão. Sendo assim, as preferências alimentares dos filhos podem ser contempladas, desde que não prejudiquem a promoção da saúde. “Podemos ser rigorosos sem sermos rígidos”, pontua.

Estudantes do Colégio Batista aprovam lanche mais saudável

Uma dica é, então, deixar que os filhos participem da preparação dos lanches, pois, além da oportunidade de opinarem sobre o que gostam, é uma forma de proporcionar momentos de troca em família. “Esse é um momento de aprendizado, de repassar valores e fazer reflexões importantes sobre a saúde, o desperdício, as nossas memórias alimentares, entre outros”, afirma Mercedes.

3 erros comuns na hora de preparar o lanche:
1. Pensar que devemos considerar somente o prazer, enviando todos os dias apenas lanches que agradam o paladar dos filhos, sem garantir que esses alimentos também forneçam os nutrientes fundamentais para o desenvolvimento da criança.

2. Enviar uma quantidade excessiva por receio de o filho sentir fome. Isso concorre para o desperdício ou até para a superalimentação, que é um dos fatores da obesidade infantil.

3. Selecionar em excesso alimentos industrializados, ultraprocessados e com calorias vazias.

O que incluir no lanche
Para auxiliar as famílias nesta missão, a nutricionista Mercedes Campolina levantou uma série de opções que podem ser incluídas no lanche das crianças e adolescentes. Confira!

Proteínas
Alimentos: iogurte, leite fermentado, queijo, requeijão, patês com frango ou atum, requeijão e bebidas lácteas.
Funções: responsáveis pela construção e reparação das células e tecidos. Atuam na defesa do organismo e ajudam no crescimento.

Lipídeos
Alimentos: castanhas, manteiga (com moderação) e queijo.
Funções: transportam vitaminas A, D, E, K. Mantêm a temperatura do corpo. São fontes de energia.

Água
Alimentos: água de coco, água mineral, chás naturais e sucos naturais (de preferência, sem adição de açúcar, corantes e outros aditivos químicos intencionais).
Funções: hidrata o corpo. É importante nos processos da respiração, circulação, absorção e excreção.

Vitaminas e sais minerais
Alimentos: frutas variadas, patê de cenoura e outros vegetais com requeijão, sementes e castanhas, frutas secas.
Funções: participam de todos os processos metabólicos do corpo. Previnem deficiências nutricionais como anemia.

Fibras
Alimentos: pães, biscoitos e cereais integrais, frutas frescas e sucos naturais não coados.
Funções: auxiliam no funcionamento intestinal. Ajudam no controle da absorção de gorduras e açúcares.

Carboidratos
Alimentos: mel, rapadurinha, frutas secas, pães e biscoitos integrais, cereais em barra.
Funções: representam a principal fonte de energia para o corpo.

Tags: