Jornal Estado de Minas – Desempenho melhora no Enem

Desempenho melhora no Enem

Notas médias das provas objetivas, com exceção da área de ciências da natureza, foram as maiores desde 2016, mas houve recuo na redação. Inscrições no Sisu vão de terça a sexta

Foi dada a largada para os passos finais rumo à universidade. Ontem, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou o resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), aplicado em novembro do ano passado. Três horas depois de liberadas as consultas às notas individuais, mais de 1,5 milhão de participantes já tinham conferido seu desempenho. E não é para menos. A expectativa agora é em torno do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), cujas inscrições estarão abertas de terça a sexta-feira da semana que vem. Estudantes que tiraram nota mil na redação comemoram a primeira vitória nos momentos decisivos para garantir uma vaga numa instituição federal de ensino superior.

Para acessar o resultado, o participante deve informar o número de CPF e a senha cadastrada. As notas individuais dos treineiros serão liberadas em 18 de março. De modo geral, o desempenho dos participantes foi o melhor dos últimos três anos. Nas provas objetivas, com exceção da área de ciências da natureza, em todas as outras a proficiência média geral aumentou. Em redação, a média das notas (veja quadro) foi inferior às edições de 2017 e 2016. Apesar da melhora geral, as notas continuam inferiores a 60% do rendimento.

Também foram apresentados os números de redações nota zero e nota 1000. Ao todo, 55 participantes obtiveram a nota máxima e 112.559 (2,73%) zeraram a prova dissertativa. O número de notas zero é bem menor que o de 2017 (6,54% das provas), quando 53 textos receberam a pontuação máxima. Os principais motivos para nota zero no Enem 2018 foram: redações em branco (1,12%), fuga do tema (0,77%) e cópia do texto motivador (0,36%).

Os dados finais confirmam a edição de 2018 com a menor taxa de ausentes desde que o Enem assumiu o formato atual, em 2009. Ao todo, 1.352.566 participantes não compareceram aos dois dias de prova, o que corresponde a 24,53% dos 5.513.747 participantes confirmados. Em 2017, a abstenção foi de 29,9%. A taxa de abstenção foi, novamente, maior entre os participantes beneficiados pela isenção da inscrição: 28,44% contra 17,62% dos pagantes.

A estudante Bárbara Silva Vicentini, de 17 anos, está na expectativa de uma vaga no curso de medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). A depender da nota de corte, ela está disposta a tentar outras instituições. A jovem sai na frente num quesito: ela tirou 1.000 na redação. Ex-aluna da unidade Betim (na Região Metropolitana de Belo Horizonte) do Colégio Batista Mineiro, ela disse que confiava ter feito um bom texto, mas não esperava tanto. “Foi uma surpresa completa. Esperava ter ido bem, pois me esforcei bastante. Tive muito apoio da escola e um professor excelente que me ajudou bastante. Fazia redações semanais e treinava muitos temas”, conta.

Bárbara achou difícil a proposta de escrever sobre a manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet. “Esperava algo ligado à tecnologia, mas não nesse âmbito. Acho que embasar os argumentos com a opinião que eu queria dar ajudou na nota”, diz. Esperar o Sisu é a última das etapas da garota, que fez Enem durante todo o ensino médio para conhecer bem o exame. “A maior dica para uma redação nota 1.000 é treinar sempre e seguir o que está ocorrendo no mundo, para ficar por dentro da atualidade.”

Quem ficar de fora do Sisu e tentar vaga em instituição privada terá a chance de usar a nota do Enem para se inscrever no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) de 5 a 12 do mês que vem. Para bolsas do Prouni, o prazo é de 29 deste mês a 1º de fevereiro.

Leia também no portal do Estado de Minas:

Expectativa para o Sisu: os próximos passos depois do Enem

Tags: