Depois de muita preparação e testes, chegou o grande dia de lançar foguetes. Isso mesmo! Mais de 300 estudantes do Colégio Batista Mineiro, da unidade Uberlândia, participaram da XVIII Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG) nesse mês de abril. O resultado? A escola bateu dois recordes internos, atingindo a marca de 201 metros pelas turmas do Ensino Médio e de 176 metros do Ensino Fundamental II.

A mostra foi realizada em Uberlândia, e os estudantes construíram os foguetes a partir de garrafas PET e aletas de papelão, conforme modelo estabelecido pela MOBFOG. Para isso, eles contaram com oficinas ministradas pelo professor de História e Geografia José Henrique Braga. “Esse projeto envolve também o ensino de reações químicas, de leis da Física e de aerodinâmica, conteúdos esses dados pelos respectivos professores das áreas. Dos 26 foguetes construídos pelas turmas do Ensino Médio, lançamos 20 e, dos 66 do Ensino Fundamental, lançamos 59 foguetes. O desempenho dos foguetes foi excelente, atingindo a distância máxima de 201 metros por um grupo do Ensino Médio e 176 metros por um foguete lançado por estudantes do Ensino Fundamental II, sendo que a maioria atingiu distâncias próximas a essas”, ressalta José Henrique.

O modelo é o mesmo para os estudantes do Ensino Fundamental II e do Ensino Médio, contando apenas com uma diferença em relação à propulsão dos foguetes. Para o Ensino Fundamental II, o foguete é lançado a ar comprimido. O ar pode ser bombeado por bombas simples ou mesmo com compressores de ar e, ao atingir a média de 100 libras, o estudante dispara o foguete puxando um cabo de aço que aciona o gatilho. Já os estudantes do Ensino Médio usaram de reação química para a propulsão dos foguetes. Com uma técnica especial, eles misturam 80 g de fermento em pó ou bicarbonato de sódio e 800 ml de vinagre a 0,4%. A fórmula gera gás carbônico e uma pressão de aproximadamente 100 libras.

A mostra é organizada pela Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), e a unidade Uberlândia participa desde 2014. Convidados a participar com os melhores do Brasil no Rio de Janeiro em 2017, os estudantes da unidade receberam troféu e certificado de 2º lugar das mãos do astronauta Marcos Pontes.

Tags: