Ao chegar à 2ª série do Ensino Médio, os estudantes da unidade Buritis do Colégio Batista Mineiro receberam um grande desafio: fazer a releitura de uma obra literária do Romantismo para ser apresentada nos moldes do teatro. O desafio não só foi aceito, como também muito bem cumprido! Sob aplausos e vibrações das famílias, o resultado pôde ser conferido durante o Sarau Literário da unidade realizado no último dia 22 de maio.

A obra “Orgulho e Preconceito”, de Jane Austen, foi a escolhida pela turma. A história se passa na Inglaterra, no século 19, e tem como personagem central a encantadora Elizabeth Bennet. Por ser a filha mais velha, a moça sofre pressão da família para se casar logo. Depois de alguns embates com o rico Darcy, Elizabeth chega a um consenso com o rapaz e os dois acabam formando um belo casal.

A diretora da unidade Buritis I e II, Edi Moura, destaca que o Sarau Literário é uma ferramenta de educação integral, uma vez que requer trabalhar muitos valores e habilidades com os estudantes. “O Sarau proporciona um grande desenvolvimento aos nossos estudantes antes, durante e depois da apresentação, uma vez que ensina sobre a importância do coletivo, do respeito ao próximo, de se ter compromisso. Ficamos muito felizes em poder contribuir para esse crescimento deles”, disse.

A estudante Nathalie Marostegam, que interpretou a Sr.ª Bennet, mãe de Elizabeth, confirma que o projeto foi um ganho em termos de desenvolvimento pessoal. “Sempre gostei de teatro, de cantar, de dançar, mas não imaginei que conseguiria me apresentar para um público assim um dia. Quando eu cheguei à escola, no 7º ano (do Ensino Fundamental), eu era tímida, tinha vergonha, mas, com a ajuda da escola, eu fui superando isso. O Sarau e vários outros trabalhos que a escola propõe para a gente contribui muito para o nosso desenvolvimento”, ressalta Nathalie.

Enriquecimento cultural

Intérprete de Elizabeth, a estudante Anna Beatriz Baeta também diz que reproduzir “Orgulho e Preconceito” foi uma grande oportunidade de crescimento. “Essa não foi uma experiência só para nos divertir ou aprender a atuar. Fazer a releitura da obra nos ensinou sobre ter muita responsabilidade e trabalhar em grupo. A escola nos ajudou muito, nos deu apoio, mas quem escolhe a peça, organiza o figurino e tem a responsabilidade de preparar tudo é a gente. Por isso, acho que foi uma oportunidade que o Colégio nos deu de crescimento em relação à responsabilidade e ao respeito que devemos ter pelos outros. Foi incrível”, destacou.

Luciene Toledo, coordenadora pedagógica da unidade Buritis II, por sua vez, acrescenta que o projeto traz também enriquecimento cultural aos estudantes. “Isso acontece porque, quando eles se envolvem no teatro para adaptar uma peça, vão a fundo na história de cada personagem e da época em questão”, completa. “E os estudantes gostaram de escolher a peça ‘Orgulho e Preconceito’ justamente porque puderam refletir sobre a questão do orgulho, sobre em quais momentos nós também somos orgulhosos em nossas vidas”, pontua Luciene.

Realizado anualmente, essa foi a 6ª edição do Sarau Literário da unidade Buritis. O projeto é também realizado em outras unidades educacionais do Colégio Batista com o objetivo de agregar conhecimentos sobre a literatura e também de convidar os estudantes a reviver costumes e valores que precisam ser resgatados pela sociedade.

Tags: