Entrevistamos a diretora da unidade Ouro Branco, Sandra Coelho, que há 23 anos faz parte da equipe do Colégio Batista

Na época em que era criança, ela brincava de ser professora das bonecas, dos amigos, dos primos… Aos 18 anos, a brincadeira acabou tornando-se uma realidade. Naquele tempo, ela ainda não poderia imaginar que alcançaria voos tão altos. Conhecida pela alegria contagiante, estamos falando da professora Sandra Coelho, a diretora da unidade Ouro Branco do Colégio Batista Mineiro. Pedagoga com pós-graduação em Psicopedagogia, Educação Infantil e Educação Inclusiva, há 23 anos a diretora faz parte da equipe do Batista, onde foi também professora e coordenadora pedagógica. Confira o bate-papo que tivemos com ela!

Quem é Sandra Coelho?
Uma pessoa determinada, exigente, dinâmica, alegre, que não se satisfaz com coisas rotineiras e que quer sempre inovar e atualizar. Minha família é o meu porto seguro, a minha alegria!

Quais são seus maiores sonhos?
Meu sonho pessoal é ser avó e acompanhar o desenvolvimento das etapas de vida do meu neto. Quero amar e participar ativamente da vida dele. Como educadora, meu sonho é que a educação contribua para uma trajetória acadêmica e profissional de sucesso, que seja transformadora de vidas, e que a alegria e os valores cristãos e éticos estejam presentes em todos os processos educacionais.

E por que escolheu ser educadora?
Escolhi pela oportunidade de ser um agente transformador de vidas. Educar é amar, doar, oportunizar ao outro o saber, compartilhar, ser solidário… Tudo isso nos leva ao ápice da felicidade, e por isso sou muito feliz.

Sandra Coelho trabalha há 23 anos no Colégio Batista

Ser diretor de escola é…?
Ser um bom ouvinte, mediador, crítico, motivador de sua equipe, atualizado com as inovações do mercado. É buscar excelência em todos os processos e ter compromisso com a verdade.

Como enxerga a educação no Brasil?
A educação brasileira obterá sucesso a longo prazo, porque a principal mudança deve vir das pessoas que fazem a escola. É uma mudança profunda, de paradigmas, de compreensão do papel da escola, do que ela deve fazer em seu cotidiano. Outro ponto importante é a relação entre gestores, professores e família. Os processos educacionais precisam encaixar-se na lacuna existente entre as escolas e as demandas do século 21. Ao homologar a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), pretende-se alcançar uma nova etapa na educação brasileira, pois ela se alinha aos mais qualificados sistemas educacionais do mundo, expressando um compromisso com a promoção de uma formação integral e socioemocional. Essa é a nossa esperança de ter uma educação de excelência para todos.

O que diria para a nova geração de estudantes que quer seguir a carreira educacional?
Diria que a solução para um futuro melhor passa pela educação. Esse percurso educacional ajudará na formação de cidadãos íntegros, éticos, ativos e responsáveis, contribuindo assim para a construção de um mundo melhor para viver. Ensinar é uma alegria, mas o percurso exige dedicação, compromisso, sensibilidade e muito amor. A educação precisa de jovens transformadores e atuantes.

E, se pudesse dar um conselho para os estudantes, qual seria?
“Consagre ao Senhor tudo o que você faz, e os seus planos serão bem-sucedidos” (Provérbios 16.3).

Em nosso canal do YouTube sempre temos vídeos novos de pessoas que fazem a educação de verdade no Batista, além de uma série de conteúdos do universo escolar. Inscreva-se em nosso canal clicando aqui

Tags: