ENTENDA COMO A CULTURA MAKER PREPARA SEU FILHO PARA O FUTURO

Você já ouviu falar sobre a cultura maker? Atrelada à filosofia do “faça você mesmo”, a cultura maker é uma proposta que incentiva a pessoa a criar, construir ou consertar seus próprios objetos ou produtos.

A ideia é estimular que as pessoas coloquem de fato a mão na massa. Assim, esse é um movimento que instiga a transformar nossas ideias em realidade. Nesse sentido, a tecnologia tem ganhado cada vez mais protagonismo dentro da cultura maker. Isso porque a tecnologia utiliza recursos que alcançam pessoas em maiores escalas.

Sendo assim, a cultura maker tem o objetivo não só de impactar a vida daquele está inserido nela como também da sociedade.

E a boa notícia é que essa cultura pode ser praticada por alunos de todas as faixas etárias. Sendo assim, tem sido utilizada também pelas escolas desde a Educação Infantil até o Ensino Médio.

Agora que você já conhece um pouco sobre esse movimento, continue lendo este post. Separamos 5 benefícios da cultura maker que ajudam a preparar seu filho para ser um grande profissional do futuro!

1. ESTIMULA A AUTONOMIA E A LIDERANÇA

Uma das habilidades requeridas pelos profissionais do futuro, sem dúvida, é  autonomia. Em síntese, ter autonomia é ter a habilidade de fazer ou administrar uma atividade sozinho.

Apesar de muitas vezes uma tarefa do estilo da cultura maker ser feita em grupo, a proposta também estimula a autonomia. Isso acontece porque o participante terá o senso de proatividade estimulado.

Nesse sentido, ele terá que buscar soluções por ele mesmo seja na hora de construir ou consertar algo. Assim, a cultura maker tem a capacidade de desenvolver a habilidade de liderança, despertando o anseio do participante em tornar-se responsável pela execução daquele projeto.

2. LEVA AO APRENDIZADO E AO CONHECIMENTO

A cultura maker é uma proposta que ajuda a desenvolver múltiplas habilidades e conhecimentos. Isso porque impulsiona a criação de espaços de experimentações e demanda a realização de pesquisas para viabilizar a construção dos projetos.

Além disso, por estimular a criação de produtos, costuma ser interdisciplinar. Isso acontece porque, a depender do tipo de projeto, o participante terá que utilizar conhecimentos de diversas disciplinas como física, matemática e química. Por isso, a cultura maker é uma grande ferramenta que leva ao aprendizado.

Sendo assim, pode se tornar uma grande vantagem no futuro. Afinal, as empresas têm buscado por profissionais que estão em constante busca por conhecimento e que apreciam o aprendizado.

3. INCENTIVA O USO DE TECNOLOGIA

Como dissemos, o uso de tecnologia é comum dentro da cultura maker. Isso porque o participante vê nos recursos tecnológicos a possibilidade de ampliar seu alcance. Por isso, muitos projetos da cultura maker são disponibilizados digitalmente e on-line.

Nesse sentido, podem ser criados também aplicativos e softwares, por exemplo. Outra possibilidade são os projetos em 3D e produtos feitos a partir da robótica.

Tudo isso está inserido no universo da tecnologia e impulsiona as pessoas a terem ideias inovadoras para fazer a diferença na sociedade. E nem é preciso dizer que saber usar a tecnologia é uma habilidade cada vez mais exigida por profissionais de diversas áreas, não é mesmo?!

4. AMPLIA A VISÃO

A cultura maker funciona como uma alavanca para que surjam ideias e projetos inovadores. É exatamente por isso que ela amplia a visão dos seus adeptos.

Impulsionados a enxergar além do que já foi constatado, os seguidores da cultura maker costumam fazer descobertas. Isso é possível graças ao ambiente de experimentação que esse movimento proporciona.

E vale destacar que um profissional que enxerga além do que já foi feito é certamente altamente valioso para o mercado de trabalho.

5. PROPORCIONA CRIAR AMBIENTES COLABORATIVOS

Como mencionamos, muitos projetos próprios da cultura maker são feitos em conjunto. Sendo assim, o “faça você mesmo” anda lado a lado com o “vamos fazer juntos”.

Essa possibilidade de se conectar com outras pessoas em prol de um objetivo acaba proporcionando criar ambientes colaborativos. Assim, possibilita maior interação e troca de experiências, ampliando também os aprendizados entre os participantes.

Dessa forma, a habilidade de trabalhar em equipe é aprimorada, o que é um requisito muito buscado no campo profissional.

COMO APLICAR A CULTURA MAKER

Agora que você conhece alguns dos benefícios da cultura maker para seu filho, saiba como ela pode ser aplicada.

  • Em casa

A cultura maker prega a cultura do “faça você mesmo”. Sendo assim, os objetos feitos artesanalmente estão dentro desse conceito. Por isso, uma forma de você incentivar seu filho a ser um adepto da cultura maker é ensinando-o a fabricar seus próprios objetos.

Assim, a garrafa pet e bolinhas de meias podem se transformar em utensílios para um jogo de boliche em casa. Ingredientes como farinha de trigo, água, sal e óleo podem virar uma bela massinha de brincar. O processo de fazer uma hora em casa também pode entrar nesse conceito e envolver toda a família.

Enfim, usem a criatividade e aproveitem os benefícios de ser um adepto da cultura maker!

  • Na escola

Existem infinitas maneiras de a escola aplicar a cultura maker com seus alunos. Para isso, os professores devem estar atentos aos recursos adequados para cada faixa etária. Já os pais devem buscar informações sobre como a escola aplica esse conceito.

Por exemplo, o projeto de ciências ou as aulas de robótica podem ser maneiras de aplicar a cultura maker. Dessa forma, a escola conseguirá despertar o interesse dos alunos, estimulando-os a desenvolver múltiplas habilidades e conhecimentos.

  • Na robótica

Citamos a robótica como um exemplo de aplicação da cultura maker. Isso acontece porque, na robótica, é possível fazer montagem e programação de diferentes robôs que são construídos para executar tarefas diversas.

Assim, a robótica educacional tem revolucionado a maneira de aprender na escola, já que estimula o conhecimento em várias áreas. Pensando no futuro dos seus alunos, o Colégio Batista Mineiro se tornou pioneiro do ensino de robótica em Minas Gerais.

De forma criativa e tecnológica, as aulas da escola possibilitam que os alunos resolvam problemáticas do mundo real. Assim, o “eu posso fazer isso” impulsiona o aluno a tentar algo novo ou mais rápido, preparando-o, dessa forma, para ser um profissional do futuro!

Como você viu, a cultura maker pode ajudar a preparar seu filho para se destacar como profissional no futuro. Nesse sentido, a robótica pode ser uma grande aliada.

Então, que tal conhecer mais sobre o ensino de robótica ofertado pelo Colégio Batista Mineiro?! Aproveite e confira também este vídeo sobre o assunto:

Tags: