Como se preparar para estudar em uma universidade no exterior

Estudar em uma universidade no exterior é o sonho de muitos estudantes. E a boa notícia que este sonho pode ser realizado! Afinal, as universidades do exterior costumam abrir vagas para estrangeiros, uma vez que um leque diverso de alunos traz reconhecimento internacionalmente.

Contudo, é importante ter em mente que participar, por exemplo, de uma seletiva para fazer um intercâmbio, graduação ou cursos de especialização no exterior é um processo trabalhoso. Porém, certamente valerá a pena!

Sendo assim, se você quer ou conhece alguém que deseja estudar no exterior, continue lendo este post. Selecionamos 7 dicas com os passos necessários para que este objetivo seja alcançado!

1. PREPARE-SE COM ANTECEDÊNCIA

O processo para estudar no exterior envolve muitos detalhes. Por isso, é imprescindível iniciar esse preparo com antecedência. Pelo menos um ano antes, dê início aos preparativos para ingressar na universidade em que deseja estudar.

Lembre-se, por exemplo, que muitas universidades do exterior iniciam os cursos nos meses de agosto e setembro. Então, esse planejamento deve estar de acordo com o calendário acadêmico da universidade em que deseja estudar.

É importante ainda se programar antes para custear os estudos. Afinal, estudar no exterior exige um bom orçamento.

2. SEJA UM ALUNO DE ALTO DESEMPENHO

A preparação antecipada para ingressar na universidade no exterior também envolve buscar ser um aluno de alto desempenho escolar. Isso porque a média das notas na escola é um requisito que conta muito para a seleção.

Por isso, se você é ou conhece um estudante do ensino básico, anote essa dica: é importante ter um histórico escolar excelente. Sendo assim, busque saber junto às universidades de seu interesse quais são os anos escolares avaliados. Quanto antes começar a se preparar academicamente, mais chances terá de ser selecionado para uma universidade no exterior.

3. CONHEÇA O LOCAL EM QUE VOCÊ VAI ESTUDAR

Se você pensa em estudar no exterior, é provável que tenha uma listinha de universidades e lugares onde gostaria de morar. Caso não tenha, então essa é a hora de iniciar essa lista!

Durante essa busca, é interesse conhecer a cultura do país, o estilo de ensino da universidade e avaliar se você se adaptaria a essa nova vida nesse local. Lembre-se, por exemplo, de considerar o seu desejo de estudar em uma instituição de renome ou se o que mais importa para você é a experiência de viver naquele lugar.

É possível encontrar muitas informações em sites oficiais da universidade e outros relacionados ao país. Outra forma de se inteirar mais é entrando em contato as pessoas que coordenam a parte de intercâmbio da universidade. E, caso seja possível, que tal fazer uma viagem até o local?!

4. BUSQUE TER DOMÍNIO DO IDIOMA

Escolhido o país, o próximo passo é conhecer a língua falada no lugar. Além de ser importante para interagir no dia a dia, ter fluência no idioma pode ser um pré-requisito do processo seletivo. Isso porque muitas universidades pedem o certificado do exame de proficiência no idioma em que as aulas serão ministradas.

Sendo assim, é importante que o aluno tenha conhecimentos suficientes para fazer o exame de proficiência. Esse exame pode ser realizado no Brasil por instituições certificadas. A Escola Batista de Idiomas, por exemplo, aplica anualmente os exames de proficiência em inglês da Universidade de Cambridge (Inglaterra).

5. DÊ INÍCIO AO PROCESSO DE CANDIDATURA

Após escolher o local em que deseja estudar, fique atento nas datas da seletiva para dar início ao processo de candidatura. Em inglês, esse processo seletivo das universidades é conhecido como application.

Em geral, na primeira etapa, é feita uma avaliação acadêmica. Sendo assim, é avaliado o certificado de proficiência no idioma e o histórico escolar, que deve ser enviado em português e também com uma tradução juramentada no idioma solicitado pela instituição. Documentos pessoais como o passaporte também são avaliados nessa etapa.

Na etapa seguinte, são avaliadas as cartas de recomendação. As cartas podem ser solicitadas pelo candidato à escola na qual estudou. Além disso, o estudante deve escrever uma carta na qual ele mostra o motivo de querer estudar naquela universidade. O aluno deve enviar ainda um currículo no qual apresenta informações sobre os estudos que realizou, bem como participações em campeonatos, olimpíadas escolares, entre outras atividades.

6. TENTE SOLICITAR UMA BOLSA DE ESTUDOS

O custo para estudar no exterior costuma ser elevado. Mas a boa notícia é que muitas universidades do exterior possuem um programa de bolsa de estudos. Por isso, em caso de aprovação no processo seletivo, uma dica é verificar a possibilidade de solicitar essa bolsa.

Para a concessão de bolsas de estudos, as universidades geralmente avaliam o currículo e as notas que o candidato teve durante sua passagem pelo ensino básico.

7. PREPARE-SE PARA MUDAR DE PAÍS!

Ao ser selecionado, o aluno deve preparar sua documentação para ir morar no exterior. Sendo assim, lembre-se de deixar tudo pronto em relação ao passaporte, seguro de saúde, passagens aéreas, lugar de moradia, visto de estudante.

Como são muitos detalhes, é importante que isso seja feito com certa antecedência. Caso esteja tudo certo, então, é só aguardar a hora do embarque e se preparar para uma das experiências mais significativas que poderá ter na vida!

Este artigo foi útil para saber como se preparar para estudar em uma universidade no exterior? Então, conheça também o programa de intercâmbio da Escola Batista de Idiomas! Anualmente, a escola oferece aos estudantes a oportunidade de ter experiências enriquecedoras por meio de parcerias com universidades dos Estados Unidos ou do Canadá.

Tags: