#emcasa: como ajudar seu filho a escolher a profissão

Uma das maiores decisões que tomamos na vida é quando temos que escolher profissão. Há quem tenha bastante facilidade para definir qual área irá seguir. Muitos chegam à 3ª série do Ensino Médio já com essa questão bem resolvida.

Porém, grande parte dos adolescentes é assombrada pela ideia de ter que fazer cedo demais essa escolha tão importante. Dúvida, angústia, ansiedade, insegurança… Muitos sentimentos tendem a tomar conta da cabeça dos jovens nesse momento.

Mas, por mais difícil que seja, o principal é ter em mente que a escolha da profissão precisa ser feita com calma. Por isso, que tal aproveitar esse período de isolamento social para ajudar seu filho a pensar com tranquilidade sobre o assunto? Afinal, a família pode ser uma aliada e tanto dos filhos que estão na fase de escolher a profissão.

Se você é mãe ou pai de um estudante nesse perfil, continue lendo! Essas dicas são para você auxiliar seu filho a fazer essa grande decisão.

1. TENHAM UM DIÁLOGO ABERTO

Muitos adolescentes têm medo de dizer à família qual profissão realmente se interessa em seguir. Às vezes, isso acontece porque o jovem deseja fazer um curso distante das expectativas que a família já depositou sobre ele. Outras vezes, o estudante acha que poderá não ter sucesso naquela carreira e, assim, poderá desapontar seus pais.

Seja como for, a família precisa manter um diálogo aberto com os filhos. Seguindo esse caminho, o adolescente ficará mais seguro para compartilhar com você os anseios e desejos dele.

Por isso, acolha a dificuldade do seu filho em conversar sobre o assunto. É importante que seja valorizado o que ele disser. Pergunte sobre como ele se imagina profissionalmente, entenda seus objetivos e mostre que você está ao lado dele.

Caso seu filho diga, por exemplo, que se sente pressionado por você, reflita e reavalie sua postura diante disso. Mostre que você está interessado em mudar de atitude e que se importante com o seu filho.

2. APOIE SEU FILHO EMOCIONALMENTE

Contar com o apoio e compreensão da família faz toda a diferença para o adolescente. Isso porque somente o processo de decisão da profissão costuma ser difícil para um jovem.

Sendo assim, os pais devem evitar entrar em conflito ou brigar com os filhos nesse momento. Falar sobre pessoas que decidiram rápido o que fazer também não irá ajudá-lo. Lembre-se: é comum o adolescente ficar mais estressado com as pressões da escolha e com a chegada dos exames e vestibulares. Por isso, essa situação poderá exigir de você mais atenção e controle emocional.

Dessa forma, é importante que a família esteja por perto, oferendo o apoio emocional que o filho precisa. Para isso, você deve buscar entender por quais sentimentos seu o filho está passando. Mostre a ele que é importante não deixar a ansiedade tomar conta e que juntos vocês irão vencer essa etapa.

3. RESPEITE A ESCOLHA DA PROFISSÃO

É normal que você tenha preferências profissionais. Inclusive, talvez, você já imagine o seu filho lá na frente atuando em uma área específica. Mesmo sem perceber, muitos pais acabam também pressionando diretamente o filho sobre qual é a carreira ideal para ele. No entanto, essa posição traz malefícios ao adolescente e apenas irá piorar as coisas.

É fundamental entender que o seu filho é quem deve escolher a profissão que ele irá seguir. Por isso, a família, os amigos e a escola, nessa hora, podem ser um apoio, mas a decisão final caberá ao estudante.

É importante entender que apoiar e ajudá-lo na escolha não significa impor uma profissão a ele. Portanto, busque, sim, incentivá-lo, mas também a agir com autonomia e a ter responsabilidade no processo da escolha. E, claro: respeite a escolha da profissão que seu filho fizer, combinado?!

4. EVIDENCIE AS HABILIDADES DO SEU FILHO

Como falamos, impor uma profissão não é um bom caminho a percorrer. Porém, existem maneiras de ajudar o adolescente de forma respeitosa nessa escolha. Sabe como? Evidenciando as habilidades e competências que seu filho tem!

Às vezes, o adolescente não consegue perceber bem quais são seus talentos. É aí que entra o auxílio da família. Converse com seu filho e ajude-o a listar os interesses e potencialidades que ele tem. Esse processo irá facilitar a descartar e a selecionar as possibilidades de carreiras.

Para isso, uma dica é lembrá-lo sobre quais matérias ele gosta mais de estudar e conteúdos que tem mais facilidade. Os hobbies e atividades que ele gosta também devem ser levados em consideração. Isso é importante, uma vez que a área escolhida deve levá-lo a ter satisfação.

Tudo isso visa o autoconhecimento, que é indispensável para escolher uma profissão. Com certeza o olhar dos pais irá ajudar o adolescente a se ver melhor, entender o que realmente gosta e faz com excelência.

5. MAPEIEM AS CARREIRAS

O autoconhecimento é tão importante quanto conhecer a carreira e quais são as possibilidades de atuação. Por isso, a pesquisa é fundamental nesse processo de escolher a profissão.

Sendo assim, após identificar as habilidades e interesses do seu filho, você pode ajudá-lo a mapear as profissões existentes. O objetivo é levantar as carreiras nas quais o perfil dele se encaixa e colher informações sobre as opções. Uma boa forma de fazer isso é usar a internet para encontrar dados sobre cursos, mercado de trabalho e depoimentos de profissionais.

Depois, a ideia é selecionar aquelas que o adolescente se interessou mais e descartar aquelas que ele não se enxerga atuando. É possível que, nessa pesquisa, vocês descubram profissões que não conheciam bem e que têm tudo a ver com seu filho.

6. ENTREM EM CONTATO COM PROFISSIONAIS

Após diminuir o leque de opções, uma dica é conversar com profissionais da área. Em tempos de isolamento social, nesse caso, a melhor forma de fazer isso é usando a tecnologia.

Então, estimule seu filho a ligar, enviar mensagens pelo WhatsApp ou pelas redes sociais para amigos e familiares que atuam naquelas áreas de interesse. As conversas poderão ser enriquecedoras e ajudar bastante o adolescente nessa escolha.

Caso vocês não tenham contato com alguém que trabalhe naquela carreira, é interessante buscar blogs pessoais com foco naquela profissão. Além disso, quando passar a quarentena, o adolescente poderá visitar faculdades e universidades para conversar com estudantes e profissionais. Feiras e mostras de profissões também devem entrar na agenda.

E, claro, se seu filho estiver inclinado a seguir a carreira da família, esse tempo de isolamento social será perfeito para passarem horas falando sobre o assunto!

7. MOSTRE QUE A ESCOLHA PODE SER REVISTA

Muitos adolescentes ficam preocupados porque acham que não poderão mudar a escolha profissional. Por isso, você deve ajudar seu filho a se sentir seguro sobre a escolha, mas também mostrar que ele poderá trilhar outros caminhos no futuro. Afinal, após anos na área, muitas pessoas decidem trabalhar em outra profissão e também se dão bem nela.

Além disso, caso seu filho perceba ainda durante o curso que não é aquilo que deseja seguir, aja com tranquilidade. Quando o jovem reconhece essa situação, o apoio da família é importante para ele tomar uma nova decisão.

Também é importante conversar sobre o fato de que nenhuma profissão está livre de desafios e problemas. Lembre-o que os pontos positivos e negativos devem ser colocados na balança. A partir disso, caberá a ele avaliar, se ao escolher a profissão, tomou mesmo a decisão de forma equivocada.

Quer mais dicas sobre o assunto? Então, leia nosso post com mais dicas e estratégias para escolher a profissão!

 

Tags: