Colégio Batista ensina novas técnicas de aprendizagem e fixação de conteúdo

No último dia 7 de março, a aula do 9° ano extrapolou os limites da sala e foi realizada no Teatro Maddox, na unidade Floresta do Colégio Batista Mineiro. Com uma metodologia dinâmica, os estudantes “aprenderam a aprender” durante a aula compartilhada que envolveu as disciplinas de Matemática, Biologia e Linguagens.

A atividade abordou ferramentas e temas úteis e importantíssimos para ajudar no processo de aprendizagem. Entre as diversas técnicas ensinadas, uma fez bastante sucesso entre os estudantes: o mapa conceitual – espécie de esquema no qual é possível organizar as informações de um modo visualmente harmônico e que torna a memorização e a compreensão mais rápidas. Conforme ensinou a professora de Linguagens, Elaine Paraguai, a opção não é válida apenas para as matérias de ciências humanas, mas também para as disciplinas de exatas.

Os estudantes puderam aprender ainda que, ao contrário do que muitos pensam, matemática não é nenhum bicho de sete cabeças. Como mostrou a professora Carla Lobenwein, solucionar problemas matemáticos pode ser uma tarefa simples se o estudante tiver uma escuta atenta e treinar com vários exercícios. A educadora falou também sobre a importância de ter confiança e não desanimar quando o resultado não dá certo. “O segredo para saber matemática é refazer várias vezes os exercícios. É exatamente quando erramos que damos ao nosso cérebro a chance de exercitar”, afirmou Carla. A professora destacou ainda que é importante aprender a tabuada, pois saber a resposta das principais operações matemáticas é uma grande vantagem na hora de fazer a prova do Enem, uma vez que economiza tempo.

Bárbara Ferreira, professora de Biologia, por sua vez, enfatizou que o segredo para a evolução do ser humano é sair da zona de conforto. A professora ainda orientou os estudantes a fazerem diagramas, desenhos e experiências de tudo o que aprendem nas aulas teóricas no Colégio. Indicou também que os alunos lessem biografias de cientistas e “pessoas que trabalharam para que hoje pudéssemos andar de avião, de carro, usar o celular e entre tantas outras coisas”.

Ao final, os estudantes foram desafiados a fazer um “para casa” diferente: um mapa mental com todas as dicas e conceitos dados pelas professoras para treinar o intelecto e aumentar a capacidade de aprendizagem.

Tags: