Brincar é uma forma de divertir e distrair as crianças, certo? Em partes, sim, mas não é só isso. Enquanto brincam, os pequenos vivem experiências ricas, adquirem novos aprendizados e desenvolvem habilidades motoras e cognitivas. Para favorecer ainda mais o processo de desenvolvimento infantil, é importante motivar os bebês, desde os primeiros meses, com o uso de brinquedos educativos.

Neste post, vamos apresentar uma série de brinquedos fáceis de comprar, que ajudam a estimular o aprendizado e a evolução das crianças. Começando por móbiles, próprios para recém-nascidos, até argila e massinha, que desenvolvem a coordenação motora fina. Vamos aprender mais sobre isso?

A importância do brincar

Durante os primeiros meses e anos, tudo é descoberta na vida das crianças. Sons, imagens, texturas, gostos e cheiros. Cada interação com o ambiente produz um aprendizado diferente. Em razão disso, é essencial que os bebês recebam todo o estímulo necessário para terem um desenvolvimento saudável, e isso inclui afeto, proteção, cuidados básicos e, claro, brincadeiras.

A arte de brincar é a arte de aprender e de se relacionar com o mundo. E as crianças fazem isso, a princípio, como exploração do ambiente. Depois de um pouco crescidas, elas partem para um universo lúdico, onde criam suas próprias vivências imaginárias. Durante todo esse percurso de aprendizagem, os brinquedos educativos são recursos bastante construtivos e estimulam os pequenos em todos os campos e sentidos: visual, tátil, auditivo, motor, psíquico, social e afetivo.

E na aventura de brincar enquanto aprendem, os novos repertórios se constroem de forma natural e divertida, enquanto inúmeras habilidades começam a se formar, entre elas:

  • atenção e concentração;
  • imaginação e criatividade;
  • socialização;
  • memória e raciocínio;
  • coragem e autoconfiança;
  • paciência e disciplina;
  • respeito aos limites e regras;
  • senso de competição (saudável);
  • motivação;
  • comunicação;
  • coordenação motora.

Os brinquedos educativos e seus benefícios

Agora, vamos listar alguns exemplos de brinquedos que motivam o desenvolvimento das crianças. São opções já conhecidas no universo infantil, fáceis de encontrar e simples de manusear. Confira!

1. Móbiles

Os móbiles são excelentes recursos para estimular os sentidos da visão e da audição, nos primeiros meses de vida da criança e podem ser colocados tanto no berço quanto no carrinho. As cores, os sons e os movimentos desse tipo de brinquedo chamam a atenção do bebê. Os modelos musicais, em geral, contêm sons calmantes, que produzem a sensação de conforto e relaxamento ao pequeno.

2. Tapetes coloridos

Em torno dos 4 meses, quando o bebê começa a rolar e permanecer de bruços, os tapetes coloridos passam a ter grande utilidade. Ao mesmo tempo em que a criança fortalece a musculatura dos ombros e do pescoço, na posição de barriga para baixo, ela explora o ambiente em que está. Além disso, o pequeno aprimora a visão e o tato, enquanto brinca no tapete com suas formas e figuras coloridas.

3. Chocalhos

Assim que os bebês começam a pegar objetos, chocalhos são itens ideais, já que estimulam a audição e fornecem os primeiros sinais de autonomia — a criança começa a assimilar que o movimento que ela faz com o brinquedo precede o som.

Bichinhos de pano ou de borracha maleável e os demais brinquedos coloridos que o bebê possa manusear, agitar e morder são indicados para essa fase. Entre eles, os mordedores ainda ajudam a amenizar o desconforto que antecede a primeira dentição.

4. Instrumentos musicais

Pianinhos, tamborzinhos, pandeiros e qualquer outro instrumento musical próprio para crianças, ajudam no desenvolvimento das funções motoras, no sentido tátil, visual e auditivo. Também estimulam habilidades cognitivas como atenção e percepção, além de incentivar a musicalidade nas crianças.

5. Brinquedos de empilhar e encaixar

Em torno de um ano, quando os bebês já têm mais facilidade em manusear os objetos, uma ótima opção são os brinquedos de empilhar e encaixar, como blocos de montar, argolas e peças com diferentes formas geométricas. Esses itens favorecem o raciocínio e a coordenação motora fina.

6. Brinquedos que induzem ao movimento

Bolas, triciclos, carrinhos e todos os outros recursos que levam a criança a se movimentar são boas escolhas. Os pequenos precisam gastar energia, por que isso eles têm de sobra, não é mesmo? Outro ponto positivo é que esse tipo de brincadeira pede mais interação com outras pessoas, o que faz bem para a socialização.

7. Livrinhos musicais

A partir dos 2 anos, a criança já é capaz de reconhecer as cores e consegue assimilar seus primeiros contatos com as letras e os numerais. Nessa fase, os livrinhos musicais são ótimos instrumentos de aprendizagem, porque chamam a atenção dos pequenos com suas figuras coloridas e canções, ao passo que incentivam a leitura e a imaginação.

8. Fantoches

Os fantoches convidam a criança para um mundo mágico, onde os pais, educadores e os próprios pequeninos podem inventar personagens e criar histórias. A vivência do lúdico faz parte do desenvolvimento infantil e também deve ser estimulada, porque fortalece a imaginação e a criatividade.

Proporcionar um contexto produtivo para que a criança viva sua ludicidade faz com que ela entre em contato com seu mundo interior, o traga para suas interações com o ambiente e trabalhe sua identidade.

9. Argila ou massinha

Brincadeiras com argila e massinha de modelar estão entre as preferidas dos pequenos. Enquanto criam novas formas e figuras, eles aprimoram o tato e as funções motoras finas, além de usarem a criatividade para fazer, com as próprias mãozinhas, os personagens e objetos de suas novas aventuras. É, portanto, uma experiência bastante construtiva.

Falando em recursos educativos, um ponto importante a ser lembrado é o uso de aparelhos eletrônicos, que tem começado cada vez mais cedo. Bebês com menos de dois anos, já conseguem utilizar tablets e smartphones com facilidade, mas é necessário ter muita cautela quanto a isso.

Existem sim, desenhos educativos que auxiliam na evolução cognitiva do bebê, os quais ensinam cores, números, alfabeto, palavras em inglês e muito mais. No entanto, esses recursos devem ser usados com frequência mínima, para não interferir no desenvolvimento psicomotor e na criatividade.

São muitas as opções de brinquedos educativos! Aqui, listamos apenas algumas e, com essas dicas, já é possível renovar a brinquedoteca e priorizar os itens que vão ajudar no desenvolvimento da criança. Se brincar é saudável, muito melhor é se divertir enquanto aprende coisas novas e vive experiências construtivas. E não podemos esquecer um ponto-chave: para enriquecer ainda mais as brincadeiras, os pais devem acompanhar seus filhos nessas aventuras, sempre que puderem!

Gostou dessas dicas? Ajude outros pais a transformarem as brincadeiras de seus filhos em um processo mais construtivo. Compartilhe este post em suas redes sociais!