Chega o momento de voltar ao trabalho! E agora, com quem deixar o bebê: babá ou berçário? Esse, certamente é um dilema que atinge com angústia o coração dos pais. Porque, na verdade, a maioria de nós gostaria de acompanhar de pertinho o crescimento dos filhos, cada nova fase, cada descoberta!

O problema é que nem todas as mães têm a possibilidade de ficar em casa durante os primeiros anos da criança. A necessidade financeira ou pessoal/profissional, muitas vezes, exige o retorno ao trabalho. Se esse é o seu caso, leia este post com atenção. Preparamos este conteúdo para que você avalie os pontos positivos de cada opção e escolha o melhor para o seu filho: babá ou berçário? Continue a leitura e solucione essa dúvida!

O dilema dos pais na hora de escolher entre babá ou berçário

Já durante a gestação, completando a ansiedade e as preocupações dos pais, começa o impasse: “com quem devo deixar meu filho para retornar ao trabalho? Babá? Berçário? Avó?”. Todas as mamães enfrentam essa difícil escolha, e vale lembrar que não existe uma única alternativa correta, a decisão deve ser tomada com base na realidade de cada família.

Recorrer à avó da criança, ou outro parente próximo, parece uma ótima opção. Sua mãe ou sua sogra podem ser as melhores pessoas para cuidar do seu filho, por duas principais razões: elas têm experiência e já sentem um carinho verdadeiro pelo seu bebê.

No entanto, uma babá é contratada para seguir as suas orientações e cuidar da criança exatamente do jeito que você determinar como correto. Ela vai oferecer atenção, afeto, seguir horários de rotina, conforme você prescrever, manter os cuidados com alimentação e higiene etc. A única dúvida é: você pode supervisioná-la o tempo todo para saber se o seu filho está, de fato, sendo bem cuidado?

Os berçários, por sua vez, são a opção mais viável. Isso porque fazem parte de instituições fiscalizadas, com equipes de profissionais bem preparados. Nesse espaço, além de receber cuidados e estímulo afetivo, o bebê também passa por um desenvolvimento global, já que diversas atividades pedagógicas completam sua rotina. Vamos, agora, destacar alguns pontos positivos de deixar o seu filho com a babá ou no berçário.

As vantagens de contratar uma babá

Se você já conhece uma pessoa de confiança e acredita que a melhor escolha é contratar uma babá para cuidar do seu bebê, veja algumas das vantagens dessa opção.

Comodidade

Ter alguém que possa vir até a sua casa para ficar com o seu filho é cômodo tanto para você quanto para a criança. Isso economiza tempo, se sua rotina for atribulada, e evita gastos com deslocamentos até à escola. O pequeno também é poupado de ser tirado do seu conforto, em muitos casos, logo pela manhã.

Atenção exclusiva

A criança que fica com uma babá não divide a atenção que recebe. Os cuidados são exclusivos, todo o tempo é dedicado somente a ela. Normalmente, cria-se um forte vínculo entre a cuidadora e o bebê, em razão da afetividade e das interações que acontecem no dia a dia.

Menor risco de adoecer

O contato frequente com várias pessoas torna o bebê, que ainda tem o sistema imunológico frágil, mais suscetível a contrair doenças contagiosas. Dessa forma, a criança que é cuidada em casa, por uma babá, tem menos riscos de ficar doente em seus primeiros anos de vida.

Apesar dos prós, contratar uma babá pode ter algumas desvantagens. Imagina, por exemplo, se ela faltar sem avisar, a quem você vai recorrer? Outra questão, como já mencionamos, é a incerteza se o seu filho realmente recebe atenção e cuidados necessários.

Os benefícios de matricular seu filho em um berçário

É comum que você sinta alguns medos diante da possibilidade de colocar seu bebê em um berçário. Dúvidas como essas podem passar pela sua cabeça: “será que meu filho vai sentir muito a minha falta? Será que vão deixá-lo chorando? Ele vai se sentir abandonado? Vai se adaptar facilmente? Vai ficar doente? Outras crianças vão agredi-lo?”

Mas se você pensar nos ganhos que seu filho terá ao frequentar o berçário, verá que, matematicamente falando, é muito mais vantajoso para a evolução dele. Os pontos positivos são vários, olha só!

Estímulo ao desenvolvimento global

No berçário, todos os cuidados e estímulos que o bebê recebe favorecem o seu desenvolvimento, em todos os sentidos. A atenção dos cuidadores e o convívio com outras crianças garante sua evolução social e afetiva. As atividades realizadas desenvolvem as funções psicomotoras e cognitivas. Todos os momentos que o seu filho passa no berçário resultam em aprendizado e experiências construtivas.

Socialização

Criar um filho dentro de casa, preso em uma redoma, pode não ser tão saudável quanto parece. A criança que socializa com outras da mesma faixa etária aprende, desde cedo, a ser menos egoísta e mais tolerante. Ela aprende a dividir, a esperar sua vez e a respeitar o próximo. E como eles gostam de conviver com seus iguais! Já reparou o quanto os bebês ficam encantados quando veem outros pequenos?

Autonomia

Manter uma criança 24 horas por dia sob proteção de um adulto, que faz tudo por ela, é um risco à sua autonomia. Quando eles frequentam berçários e dividem espaço com outros bebês, que também estão em fase de exploração e descobertas, ficam bem mais independentes e dispostos a encarar desafios. Só de observar o que os coleguinhas fazem, eles já se sentem mais motivados, como quando começam a se alimentar sem ajuda ou ir ao banheiro sozinhos.

Equipe de profissionais capacitados

Toda a equipe de profissionais que cuidam do seu filho, em um berçário, tem preparo e capacitação para lidar com os pequenos. Além da afetividade e da experiência com os cuidados básicos, os professores e berçaristas auxiliam as crianças a se desenvolverem em todas as áreas do saber.

As atividades pedagógicas e brincadeiras educativas são elaboradas com o único objetivo de promover a evolução da criança. Dentre os outros profissionais que fazem parte dessa equipe, importante também destacar o trabalho da nutricionista, que tem o conhecimento necessário para indicar uma alimentação balanceada, contribuindo para um desenvolvimento ainda mais saudável.

E agora, você já conseguiu se decidir entre babá ou berçário? Em casa, mesmo que seu filho receba muito carinho e ótimos cuidados, ele ainda não terá todos os estímulos para um desenvolvimento global — motor, cognitivo e social. Pense nisso!

Gostou dessas informações? Gostaria de ter acesso a mais conteúdos sobre educação infantil? Assine a newsletter e receba nossas atualizações diretamente na sua caixa de e-mail.