As escolas têm se esforçado e trabalhado cada vez mais para ampliar os conhecimentos das crianças que por ali passam. Ao mesmo tempo, os pequenos precisam ser estimulados para que conheçam o novo, o diferente. Afinal, por mais que algo assuste no começo, só saberemos se gostamos ao experimentar, certo?

Sabendo da correria do dia a dia vivenciada pelos pais, algumas instituições oferecem, além do ensino básico, atividades extracurriculares que mantêm seus filhos em movimento, sendo estimulados e adquirindo conhecimento durante grande parte do dia. Assim, em uma única escola é possível encontrar de tudo um pouco: música, esportes, idiomas e até acompanhamento nutricional, por exemplo.

Que tal dar um empurrãozinho no processo de aprendizagem e na promoção de um envolvimento social e pedagógico do seu filho? Mesmo sabendo que as aulas tradicionais já são muito importantes e indispensáveis, quer saber mais sobre como seu pequeno pode se desenvolver e aumentar as chances de ter um futuro promissor? Então é só continuar acompanhando o post!

O que são atividades extracurriculares?

As atividades extracurriculares são ótimas opções para modificar a maneira de transferir conhecimento, incrementando e trabalhando para um currículo escolar cada vez mais completo, que considere as particularidades e a personalidade de cada aluno.

Além de aumentarem a capacidade da criança de armazenar informações relevantes, tais atividades ainda aumentam a bagagem cultural, o entendimento sobre o mundo, a evolução cognitiva e pedagógica. Dessa forma, as crianças se preparam para se tornarem adultos aptos a lidar com os desafios e acontecimentos da vida.

O mais importante a se ter em mente é que, ao matricular seu filho em alguma atividade extracurricular, o objetivo deve ser recreativo e, se houver competição, que ela seja saudável e respeitosa. Assim, a criança vai poder se desenvolver com tranquilidade, conhecendo melhor seus gostos e suas habilidades.

Esportes

Os esportes oferecidos na escola, como judô, vôlei, ballet, futsal e basquete, ajudam no desenvolvimento, na motivação, no trabalho em equipe, na integração, no conhecimento dos limites e das aptidões das crianças. Isso, claro, ainda trazendo melhorias no processo de sociabilidade e na elevação da autoestima.

Atletas que passaram pela Escola Batista de Esportes, a qual já está há 42 anos fazendo diferença na educação integral, relatam como o aperfeiçoamento e o conhecimento do esporte, antes visto como apenas um momento de diversão, mudou suas vidas. “Na Escola Batista de Esportes (EBE), os ensinamentos extrapolam os limites dos campos. Mais que desenvolver uma habilidade, a escola contribui para o aperfeiçoamento de aspectos socioemocionais, ensina valores para serem levados por toda a vida e ajuda seus atletas a realizarem sonhos”, relatou a ex-aluna Amanda Garrido.

Música

Estudar música com quem realmente entende é uma grande oportunidade de construir conhecimento na área, englobando aí tanto gostos quanto habilidades. Com o ensino de música sendo apresentado de forma lúdica, a criatividade é estimulada, a noção de espaço se desenvolve, assim como a postura, a concentração e as habilidades corporais, reforçando sentidos como a audição e o tato.

Na Escola Batista de Música, por exemplo, são oferecidas tanto aulas de canto, com a possibilidade de entrar para o coral, como de instrumentos musicais, que incluem teclado, violão, piano, sax, guitarra, entre outros. Além disso, os estilos e gêneros são os mais variados possíveis para que a criança e o adolescente, além de conhecer vários tipos musicais, possa ter a chance de se familiarizar com algum.

Contudo, por mais que a criança ainda não consiga tocar de forma harmônica, dependendo da idade e do nível de dificuldade, ela pode adquirir noções de ritmo, timbre e altura dos sons nas aulas de música. Conhecerá assim um novo universo, seu corpo, seus gostos e suas limitações.

Idiomas

Quem nunca ouviu por aí que a criança pode ser prejudicada se começar a aprender um segundo idioma ao mesmo tempo que se familiariza com sua língua nativa? Mas será que isso é mesmo verdade?

Cientistas comprovam que, antes dos 4 anos, as crianças têm mais facilidade de aprender uma nova língua. Portanto, expor os pequenos desde muito cedo ao ambiente bilíngue vai contribuir para que conquistem mais rapidamente a proficiência. Além disso, a grande vantagem é que, dessa forma, a criança já tem acesso desde cedo a culturas diferentes por meio de histórias, comportamentos e literatura. Futuramente, suas chances de conseguir uma boa colocação no mercado de trabalho provavelmente serão maiores.

Robótica

O ensino, a criação e a programação de robôs também são uma ótima oportunidade de aprendizagem para o seu filho. Além dele ter a oportunidade de colocar em prática o que foi aprendido em sala de aula; consolidando os ensinamentos, desenvolve habilidades, como a criatividade e, ainda, pode apresentar soluções que impactarão o cotidiano da sociedade.

Acompanhamento nutricional

Alimentar-se de forma saudável também é uma habilidade que pode ser desenvolvida e praticada desde bem cedo. Como bem disse Leonardo Mariani, educador físico, uma alimentação balanceada pode promover uma infância mais saudável, além de auxiliar no crescimento e no desenvolvimento individual.

Mas é claro que isso fica mais fácil quando a própria escola estimula e se preocupa em oferecer alimentos saudáveis e chamativos, cheios de cores, sabores, variedades, harmonia e higiene. Quem resistiria a uma salada de frutas com morango, kiwi, banana, uva e manga bem fresquinhas e com as cores bem vivas?

Como escolher a atividade ideal para seu filho?

O ideal é deixar que a criança se conheça, saiba sobre seus gostos, suas dificuldades e, principalmente, explore os limites do seu corpo. Contudo, por mais que às vezes queremos algo para nosso filho, pode ser que não seja o momento dele.

Por isso, apesar da grande função dos pais ser estimular, auxiliar e ajudar, quem deve decidir as atividades que desenvolverá (e se desenvolverá) será propriamente o pequeno, combinado?

A principal dica aqui, portanto, é de que nada seja feito de maneira forçada para que a atividade não perca seu principal objetivo. Para além disso, as crianças também precisam de momentos para descansar, para brincar com os amigos e para passar um tempo com a família, que deve atuar juntamente com a escola como uma grande aliada e incentivadora.

Ajuda ter exemplos dentro de casa?

Os grandes exemplos que a criança tem vêm de dentro de casa. Portanto, não adianta dizer que é necessário que algo seja feito se você não o faz! É simples: se você disser que é melhor evitar lasanha porque não é uma comida saudável, não coma lasanha na frente do seu filho.

Com tudo que seu filho aprenderá e com todas as habilidades e capacidades que ele desenvolverá a partir das atividades extracurriculares realizadas, ele deve saber que vocês, pai, mãe e/ou responsáveis, estão com ele nessa jornada e que cada atividade é importante para seu próprio desenvolvimento e para o futuro ser humano que ele será.

Por fim, se você gostou da leitura e acha que mais pessoas devem pensar sobre esse assunto, que tal compartilhar este post nas suas redes sociais?